PUBLICIDADE
Topo

Por que algumas notícias recentes omitiram o sobrenome de Flávio Bolsonaro?

Juliana Kataoka

23/12/2019 18h09

O público está perguntando e alguns jornalistas estão tentando dar respostas.

Uma das grandes notícias do noticiário nas últimas semanas vem sendo o possível envolvimento do filho do presidente e senador pelo Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro, em um escândalo de lavagem de dinheiro.

Veja também:

As pessoas estão se perguntando porque alguns veículos de imprensa estão reduzindo o nome de Flávio Bolsonaro para apenas Flávio ou o misterioso Flávio B.

Abreviar o nome de Fábio Bolsonaro para Flávio é uma prática que tem aparecido em veículos diversos.


A revista Fórum fez uma lista com dez dessas ocorrências em diversos veículos.

Teve até quem aproveitou o vacilo para elucidar quem seria esse tal de Flavio, caso você não saiba.

Alguns culparam a crise pelo o racionamento de caracteres no nome do senador.

Alguns jornalistas logo vieram em defesa dos colegas e justificaram a prática pelos poucos caracteres disponíveis para o título.

Mas ficou um pouco chato quando o pessoal buscou e achou matérias que usaram os nomes completos e bem longos no título quando foi necessário.


Neste blog, o título é limitado a 75 caracteres, já a home do UOL que lute.

Mas para cada veículo, uma sentença.

Alguns profissionais mais técnicos usaram o argumento da otimização de busca pra dizer que essa omissão do sobrenome provavelmente é uma decisão editorial.

Ainda que haja controvérsia.

De qualquer forma, as pessoas querem explicações, e isso inclui outros jornalistas.

Mas se você gosta de uma boa planilha, o jornalista Marcelo Soares calculou a porcentagem de notícias que tiveram a palavra "Flávio" acompanhada de "Bolsonaro" ao longo dos últimos meses e o resultado foi esse aqui.


De acordo com os números de Marcelo, em relação aos meses anteriores, não houve alteração muito grande na porcentagem de vezes que o nome do filho do presidente apareceu com e sem o sobrenome.

Siga o Quicando nas Redes:

Sobre as autoras

Juliana Kataoka, jornalista e redatora, trabalhou no BuzzFeed Brasil, em agências de publicidade e outros veículos. Não consegue sair das redes sociais, mas jura que tenta. Redes sociais: Twitter Facebook Instagram
Susana Cristalli, jornalista de formação, redatora de tudo um pouco e tradutora. Moradora da internet, acorda cedo pra varrer a calçada cheia de memes do dia anterior. Redes sociais: Twitter Facebook Instagram

Sobre o Blog

Vamos contar pra você, do nosso jeitinho, as histórias que mais quicaram na internet durante esta semana e que você talvez tenha perdido, ou não.

Quicando