Topo
Quicando

Quicando

As pessoas não se decidem se ficar preso na academia foi culpa do usuário

Susana Cristalli

10/10/2019 11h46

Na noite de terça (8) para quarta-feira (9), o advogado Vitor postou um pedido de socorro no Twitter: a academia Smart Fit onde estava malhando havia fechando as portas deixando ele preso lá dentro.

O Vitor conseguiu sair com a ajuda da polícia depois de quatro horas. Mas o bafafá na internet estava apenas começando.

Muitos acompanharam a história avidamente pelo Twitter, tanto que o primeiro tuíte, aquele com o pedido de socorro, tem mais de 21 mil curtidas. E os seguintes arrecadaram alguns milhares também. Virou até notícia!

Como a história se espalhou tanto, gente de todos os cantos da internet começou a questionar o ocorrido. Principalmente porque o Vitor disse que iria fazer um B.O.

Alguns acharam falta de empatia zoar o cara que estava aflito dentro da academia fechada.

Outros opinaram que ir tomar banho bem na hora do fechamento é que é falta de empatia com os funcionários.

Porque o horário de fechamento é para fechar mesmo, não para começar a se preparar.

Houve quem achou que não é o caso de culpar nenhuma das vítimas envolvidas.

E, claro, a maioria estava querendo apenas zoar.

O importante é que o Vitor está bem!

Siga o Quicando nas Redes:
Twitter: https://twitter.com/blogquicando
Facebook: https://www.facebook.com/blogquicando/
Grupo no Facebook Quicando: https://www.facebook.com/groups/326104301631260/

Sobre as autoras

Juliana Kataoka, jornalista e redatora, trabalhou no BuzzFeed Brasil, em agências de publicidade e outros veículos. Não consegue sair das redes sociais, mas jura que tenta. Redes sociais: Twitter Facebook Instagram
Susana Cristalli, jornalista de formação, redatora de tudo um pouco e tradutora. Moradora da internet, acorda cedo pra varrer a calçada cheia de memes do dia anterior. Redes sociais: Twitter Facebook Instagram

Sobre o Blog

Vamos contar pra você, do nosso jeitinho, as histórias que mais quicaram na internet durante esta semana e que você talvez tenha perdido, ou não.