Topo
Quicando

Quicando

Pipocam teorias sobre o fim dos likes no Instagram (incluindo a do Carluxo)

Susana Cristalli

17/07/2019 18h06

O Instagram removeu a visualização do número de likes nas fotos da timeline, e muita gente parece ter aprovado a medida.

O motivo oficial dessa mudança, radical e inédita para uma rede social, foi uma preocupação em preservar a saúde mental dos usuários. Porque é verdade que as pessoas parecem se preocupar muito com o medo de flopar.

Mas essa explicação não colou com todo mundo, claro.

Até porque o usuário ainda pode ver seus próprios likes. E mostrar pra todo mundo se quiser.

Todo mundo sabe que os Stories hoje em dia são mais atraentes do que a timeline e, neles, a forma de você monitorar seu engajamento já funcionava assim: o número de visualizações é fechado pro público mas visível pro dono do perfil.

Ou seja, é plausível a teoria de que AÍ TEM.

Mas não dá para negar que a discussão sobre a influência que as redes sociais, e principalmente o Instagram, têm sobre a saúde mental das pessoas é extremamente atual.

Até a Madonna já se posicionou a respeito numa entrevista.

Os céticos são menos que os entusiastas, mas há vários.

Incluindo ele mesmo, o Carlos Bolsonaro, que nos brindou com mais um de seus tuítes herméticos sobre alguma suposta conspiração.

Jogando assim o Instagram direto na lista atualizada de comunistas.

Talvez ele só esteja chateado porque não vai mais poder ver quem tá curtindo as fotos dos crushes. E nisso ele não seria o único.

Na verdade, o primeiro efeito realmente visível do fim dos likes foi este: muita gente aproveitou para dar vazão ao seu ódio por aspirantes a influenciadores.

Veja também:

Aqui está a razão porque tem tantos perfis russos visualizando seus stories

Parece que os homens amaram se ver com cara de idoso, as mulheres nem tanto 

Por alguma razão o Sonic virou o rosto dos memes mais aleatórios do Brasil 

Sobre as autoras

Juliana Kataoka, jornalista e redatora, trabalhou no BuzzFeed Brasil, em agências de publicidade e outros veículos. Não consegue sair das redes sociais, mas jura que tenta. Redes sociais: Twitter Facebook Instagram
Susana Cristalli, jornalista de formação, redatora de tudo um pouco e tradutora. Moradora da internet, acorda cedo pra varrer a calçada cheia de memes do dia anterior. Redes sociais: Twitter Facebook Instagram

Sobre o Blog

Vamos contar pra você, do nosso jeitinho, as histórias que mais quicaram na internet durante esta semana e que você talvez tenha perdido, ou não.